Desporto

Espetadora suspeita de provocar queda na Volta à França ouvida pela justiça em outubro

XXSTRINGERXX xxxxx

A espetadora em causa, uma francesa de 30 anos, foi detida na quarta-feira, para interrogatório.

A espetadora suspeita de ter provocado uma queda durante a primeira etapa da Volta a França em bicicleta, que causou vários feridos, vai ser presente à justiça em 14 de outubro, anunciou hoje o Ministério Público de Brest.

"A suspeita será ouvida no tribunal de Brest, em 14 de outubro", afirmou a procuradora do Ministério Público Camille Miansoni, referindo que a mulher "foi hoje interrogada e saiu em liberdade".

Na primeira etapa do Tour, disputada no sábado, a espetadora, que empunhava um cartaz para as câmaras de televisão, derrubou o alemão Tony Martin (Jumbo-Visma), que caiu desamparado no chão e foi atropelado por vários ciclistas, causando um 'efeito dominó' no pelotão.

A espetadora em causa, uma francesa de 30 anos, foi detida na quarta-feira, para interrogatório no âmbito de uma investigação criminal por "lesões involuntárias com uma incapacidade inferior a três meses, por manifesta violação deliberada de uma obrigação de segurança ou prudência", informou a polícia de Finistère.

Ainda no sábado, a organização da Volta a França anunciou que iria apresentar queixa, da qual acabou por desistir na quarta-feira, contra a mulher na origem da queda ao quilómetro 46 da ligação entre Brest e Landerneau, que levou ao abandono imediato do alemão Jasha Sütterlin (DSM) e a várias mazelas entre os ciclistas envolvidos.