Desporto

FC Porto. Transferência de Éder Militão investigada pelo Ministério Público

A intermediação do negócio foi feita pelo empresário Bruno Macedo, arguido no processo Cartão Vermelho.

Éder Militão assinou um contrato de cinco anos com o FC Porto em julho de 2018 e custou 8,5 milhões de euros por 90% dos direitos económicos do jogador. No ano seguinte, o defesa central foi vendido ao Real Madrid por 50 milhões de euros, gerando uma mais valia de quase 28 milhões e meio de euros, segundo o relatório e contas da SAD portista.

A intermediação destas transferências foi feita pelo empresário Bruno Macedo, arguido no processo Cartão Vermelho, no qual foi detido e que envolve também o presidente suspenso do Benfica, Luís Filipe Vieira.

A revelação é feita pela revista Sábado que escreve que os negócios da compra de Éder Militão ao São Paulo e da venda do mesmo jogador ao Real Madrid estão a ser investigados pelas autoridades.

De acordo com a revista, está em curso uma mega investigação que parte dos negócios dos empresários Bruno Macedo, Pedro Pinho e Alexandre Pinto da Costa, filho do presidente do FC Porto que alegadamente terão ligações entre si, bem como outros intermediários.

Sob investigação está também o negócio da venda dos direitos televisivos do FC Porto à Altice que alegadamente gerou o pagamento de uma comissão de 20 milhões de euros para o empresário Bruno Macedo.

O negócio entre os azuis e brancos e a Portugal Telecom aconteceu em 2016 e a investigação serve para entender se parte desse, dos 20 milhões de euros, acabou ou não nas mãos da família de Jorge Nuno Pinto da Costa.

Na altura os Dragões venderam os direitos televisivos até 2027 à Portugal Telecom, então presidida por Paulo Neves, por 500 milhões de euros e o negócio foi intermediado pela BM Consulting, do empresário desportivo Bruno Macedo que é sócio de outro empresário próximo do FC Porto, Pedro Pinho, que foi filmado em abril a agredir um repórter de imagem da TVI depois de um jogo.

Segundo a Sábado, Bruno Macedo e Pedro Pinho são dois dos principais alvos da investigação levada a cabo pelo Ministério Público.

Veja também: