Desporto

Caso Rúben Semedo. Advogados garantem que perícias provam inocência do jogador

Jogador vai ser ouvido pela primeria vez em tribunal esta quinta-feira. Com base no relatório forense, os advogados concluem que a ausência do crime de violação ficou provada.

O jogador do Olympiacos vai ser interrogado esta quinta-feira, em Atenas , no caso de violação de uma menor. Esta quarta-feira, os advogados de Rúben Semedo revelaram que as perícias provam a inocência do jogador.

Com base no relatório forense, a que as partes tiveram acesso, os advogados concluem que a ausência do crime de violação ficou provada.

A defesa de Rúben Semedo alega que os exames provam que a jovem de 17 anos não sofreu abusos sexuais e que as relações foram consentidas, sublinhando que a alegada vítima se apresentou como sendo maior de idade.

Os advogados esperam agora que o juiz de instrução chegue à mesma conclusão, depois de ouvir pela primeira vez a versão do jogador português, esta quinta-feira.

Em tribunal, a jovem de 17 anos garantiu que foi abusada sexualmente pelos dois arguidos, uma tese confirmada pela amiga, já arrolada como testemunha no processo. A amiga da alegada vítima diz tê-la ouvido gritar no quarto, enquanto dizia "não" e pedia para que a deixassem em paz.

Nas últimas horas, foram vários os jogadores que se demonstraram solidários com Rúben Semedo, que poderá vir a cumprir uma pena perpétua.

Caso o jogador venha a ser acusado de violação, o processo pode arrastar-se cinco anos na Justiça. Em simultâneo corre o risco de ser suspenso dos relvados, pelo Comité da Federação grega, ou até pelo próprio clube.

À imagem do que aconteceu recentemente, em Inglaterra, com o francês Benjamin Mendy, suspeito de violação e abuso sexual.

CASO RÚBEN SEMEDO: