Desporto

Assembleia Geral do Benfica marcada por momentos de tensão e contestação 

Votação do Regulamento Eleitoral gerou tensão.

A Assembleia Geral Extraordinária do Benfica na sexta-feira ficou marcada por momentos de tensão e de contestação.

Ouviram-se palavras como "ditadura" contra o presidente da AG, por causa da votação do Regulamento Eleitoral.

Já de madrugada, o órgão liderado por António Pires de Andrade emitiu um comunicado a garantir que as eleições marcadas para 9 de outubro terão voto físico em urna.

O presidente Rui Costa também falou na Assembleia e garantiu que não se opõe ao voto físico, pela necessidade de haver um processo transparente.

Na AG, foi também aprovada a constituição de uma comissão independente de sócios para uma auditoria ao sistema de votação eletrónica utilizado nas eleições de outubro do ano passado.

Francisco Benítez, líder do movimento "Servir o Benfica" que está na corrida à presidência do clube, usou da palavra e lançou um desafio ao candidato Rui Costa para participar em debates, na contagem decrescente para as eleições em outubro.

Leia também:


  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia