Desporto

Futebolista Ana Rute diz que estreia na seleção portuguesa é o "concretizar de um sonho"

FPF

A seleção portuguesa de futebol feminino conseguiu no domingo o primeiro triunfo no Grupo H europeu de apuramento para o Mundial de 2023, ao golear Israel por 4-0.

A futebolista Ana Rute fez a sua estreia pela seleção portuguesa de futebol feminino no jogo frente a Israel, afirmando que foi um "concretizar de um sonho" que jamais vai esquecer.

"Estou feliz, muito feliz. Até fico sem palavras para explicar o que sinto. É o meu primeiro jogo pela seleção A e ainda por cima ganhámos por 4-0. Tenho tido momentos marcantes no futebol, mas este supera, para melhor, tudo o que idealizei", disse Ana Rute, que entrou no jogo com as israelitas aos 84 minutos, em declarações ao sítio oficial da Federação Portuguesa de Futebol.

A seleção portuguesa de futebol feminino conseguiu no domingo o primeiro triunfo no Grupo H europeu de apuramento para o Mundial de 2023, ao golear Israel por 4-0, em Rishon Le-zion.

Três dias após o empate 1-1 na Turquia, Portugal, com oito novidades no 'onze', venceu com tentos de Telma Encarnação, aos dois minutos, Dolores Silva, aos sete, de grande penalidade, Diana Gomes, aos 64, e Carole Costa, aos 84.

Ana Rute, que alinha no Sporting de Braga, salientou que foi o "concretizar de um sonho".

"É um dia que não esquecerei. Quando percebi que era para entrar em campo, empolguei-me tanto que comecei a tremer. Entrei a tremer por dentro, toda acelerada. Acho que ainda estou assim", acrescentou a atleta.

A jogador explicou que esta temporada está a marcar uma nova fase na sua vida, tanto a nível desportivo como pessoal.

"Vir à seleção em abril foi um passo muito importante na vida. De lá para cá, troquei o Condeixa pelo Sporting de Braga e comecei a fazer do futebol a minha profissão. Deixei o emprego que tinha numa empresa de família para viver do futebol a tempo inteiro. Sinto que estou a evoluir muito e que devia ter feito esta opção há mais tempo", revelou a jogadora, licenciada em Gestão e a concluir mestrado em Contabilidade e Finanças.

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia