Desporto

Marido da atleta queniana encontrada morta em casa vai ficar em prisão preventiva

Agnes Tirop.

Ibrahem Alomari

Por ordem do tribunal, Ibrahim Rotich vai ficar detido durante 20 dias, enquanto a polícia termina a investigação.

O marido da atleta queniana Agnes Tirop, encontrada morta em casa, vai ficar em prisão preventiva.

Ibrahim Rotich vai ficar detido durante 20 dias, enquanto a polícia termina a investigação e procede também a uma avaliação mental, segundo o canal KTN News, citado pela Reuters.

O marido da atleta queniana Agnes Tirop, detido na última quinta-feira, é o principal suspeito do seu assassinato. Ibrahim Rotich encontrava-se em fuga e foi preso em Mombaça. Segundo as autoridades, Rotich terá ligado aos pais a dar conta de que teria feito "algo errado".

"O suspeito foi preso em Mombaça. Está detido e foi preso enquanto fugia", informou George Kinote, diretor das investigações criminais no país africano.

Na quarta-feira anterior, a jovem de 25 anos, medalha de bronze nos 10.000 metros nos Mundiais de 2017 e 2019, foi encontrada morta em casa, alegadamente esfaqueada pelo companheiro.

Tirop, que em Tóquio 2020 foi quarta nos 5.000 metros, foi encontrada morta em Iten, uma cidade de alta altitude no oeste do Quénia, na qual treinam muitos atletas de fundo.

A carreira de Agnes Tirop disparou quando a atleta queniana conquistou o título mundial de corta-mato, em 2015, aos 19 anos, tornando-se a segunda campeã mais jovem de todos os tempos.