Desporto

Guanyu Zhou será o primeiro piloto chinês na F1 após assinar pela Alfa Romeo para 2022

Alex Grimm - Formula 1

A chegada de Zhou ocorre no momento em que a F1 tenta impulsionar o seu crescimento na China.

O piloto Guanyu Zhou será o primeiro chinês na Fórmula 1, após assinar pela Alfa Romeo para a época de 2022, em que terá como colega de equipa o finlandês Valtteri Bottas, foi esta terça-feira anunciado pela escuderia.

"Ser o primeiro piloto chinês [na F1] é um avanço para a história do automobilismo na China. Sei que muitas esperanças estarão depositadas em mim e, como sempre, vou tomar isso como motivação para me tornar melhor", disse Guanyu Zhou.

Guanyu Zhou, de 22 anos, segundo classificado na Fórmula 2 e ex-piloto de testes da equipa Alpine, substitui Antonio Giovinazzi, que perdeu o seu lugar na F1 após três anos na Alfa Romeo. O italiano marcou apenas um ponto esta época.

A chegada de Zhou ocorre no momento em que a F1 tenta impulsionar o seu crescimento na China, que recebe a prova rainha do automobilismo mundial desde 2004, mas que não foi capaz de organizar em 2020 e 2021 devido às restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus.

"A notícia de que Guanyu Zhou estará na F1 na próxima temporada é fantástica para o desporto e para os milhões de apaixonados adeptos chineses, que agora têm um herói para torcer durante todo o ano", disse o diretor executivo da F1, Stefano Domenicali.

O responsável da F1 disse que "a pirâmide da F2 está a funcionar bem, promovendo talentos para a primeira divisão", e considerou Zhou um piloto com um potencial incrível, que será uma mais-valia fantástica para a grelha de 2022.

SAIBA MAIS