Desporto

"Sempre disse que tenho muitos defeitos": Rúben Amorim volta a abordar situação de Esgaio

Loading...

Jogador tem sido alvo de muitas críticas dos adeptos do Sporting.

O treinador do Sporting, Ruben Amorim, rejeitou este sábado revelar se Ricardo Esgaio vai jogar contra o Varzim, na terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, mas garantiu que não vai fazer qualquer gestão do plantel.

Questionado, na Academia de Alcochete, se a melhor forma de proteger o lateral que está no 'olho do furacão' entre os adeptos, após a expulsão no jogo da Liga dos Campeões, frente ao Marselha, o técnico remeteu a revelação da sua decisão para domingo, quando anunciar o onze titular.

"É fácil. É esperar pelo jogo do Varzim e vocês vão ver qual foi a forma que eu achei melhor de gerir o [Ricardo] Esgaio. Falta um diazinho e vocês vão ter essa resposta", atirou Amorim, em conferência de imprensa de antevisão da partida.

Questionado várias vezes sobre a situação do jogador, que o técnico garantiu, na quarta-feira, que iria "proteger sempre" e ser um dos seus "preferidos", Amorim foi quase sempre evasivo nas respostas, mas assumiu que "não vai haver gestão nenhuma" do plantel, porque também tem de fazer "a gestão do momento".

"E o momento diz-nos que temos de ganhar, que jogamos com uma equipa que ainda não perdeu, que a divisão [competitiva] não interessa na Taça de Portugal e que há três anos o Sporting foi eliminado pelo Alverca, da mesma divisão. Sabemos os problemas que isso traz e temos apenas um objetivo, que é ganhar, e vamos apresentar o melhor onze para este jogo", reiterou.

Ainda assim, o "melhor onze" deverá ser bastante condicionado, uma vez que vários jogadores do plantel foram acometidos por "uma virose" que vai limitar ou impedir a utilização de alguns.

"O [Pedro] Porro está mais ou menos, não sabemos se vai jogar, mas é diferente do Arthur [Gomes] , que em princípio não consegue jogar. O Nazinho recuperou, mas também está com a virose. O [Diego] Callai também não pode jogar", adiantou o Amorim.

Baixas a somar a St. Juste, que "não dá", e a Coates, que "não recuperou" da lesão sofrida frente ao Marselha, o que não vai impedir a titularidade do guarda-redes Franco Israel e o reforço do papel de liderança de outros elementos do plantel.

"Em relação ao Franco [Israel] e ao Adán, pensámos muito que neste momento precisávamos de uma referência, e não tendo o Seba [Coates] , que o Adán poderia jogar, mas vai jogar o Franco porque deu uma grande resposta, é muito adulto e porque o [Gonçalo] Inácio vai ser o 'capitão' e precisa destes momentos, de ser líder da equipa", adiantou.

Além disso, Sotiris Alexandropoulos "vai jogar porque o Ugarte está todo roto e precisa de tempo", prosseguiu o técnico, enquanto Jovane Cabral "tem um limite muito pequeno de tempo" para ser utilizado, mas "já deve estar equipado para ver se entra".

O Sporting visita o Varzim no domingo, em encontro da terceira eliminatória da Taça de Portugal com início marcado para as 19:00, no Estádio Cidade de Barcelos, casa emprestada dos poveiros que têm o seu recinto em obras.

A equipa de Ruben Amorim procura reagir a uma época de 'altos e baixos', após duas derrotas com o Marselha (4-1 em França e 2-0 em Alvalade), para a Liga dos Campeões, com uma vitória na I Liga pelo meio, sobre o Santa Clara (2-1), em encontro onde o técnico confessou desagrado com a exibição da equipa.

Os 'leões' seguem em sexto lugar na I Liga, ao fim de nove jogos onde já concederam um empate e três derrotas, enquanto o Varzim, segundo classificado da Liga 3, ainda não sofreu derrotas e já eliminou o Feirense (1-0), da II Liga, na segunda eliminatória da Taça de Portugal, além do Vila Meã (2-1 após prolongamento) na primeira eliminatória.

Últimas Notícias
Mais Vistos