Desporto

"Gosto muito dele": Roger Schmidt aborda possível regresso de João Félix ao Benfica

"Gosto muito dele": Roger Schmidt aborda possível regresso de João Félix ao Benfica
Armando Franca

Treinador dos “encarnados”, em antevisão à partida frente ao Chaves, assumiu querer manter os bons resultados até à paragem para o Mundial.

O treinador Roger Schmidt afirmou esta sexta-feira que quer o Benfica a manter o nível exibicional até à paragem para o Mundial, a começar pela receção ao Desportivo de Chaves, na 11.ª jornada da I Liga de futebol.

"É mais do que uma obrigação manter este nível. Temos mais duas semanas antes da paragem para o Mundial e queremos mostrar um nível alto do nosso melhor futebol. É o nosso objetivo, a começar já amanhã [sábado] ", sublinhou o treinador germânico, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro com o conjunto de Trás-os-Montes.

Na sala de imprensa do Benfica Campus, no Seixal, Roger Schmidt fez um alerta sobre os perigos que o Desportivo de Chaves pode representar no Estádio da Luz, lembrando os dois triunfos nos terrenos de Sporting e Sporting de Braga, durante esta temporada.

"Vamos jogar contra uma equipa muito boa e que já mostrou, nesta época, que são muito bravos e fortes no ataque, com bons jogos fora de casa, tendo vencido Sporting e Sporting de Braga. Isso diz tudo. Estamos prontos para um jogo difícil, mas estamos com confiança depois do jogo de terça-feira, que foi especial e crucial", frisou Schmidt.

Com 20 partidas disputadas, os 'encarnados' somam 16 triunfos e quatro igualdades, o que deixa a formação da Luz ainda invicta esta temporada, e Roger Schmidt, sem querer fazer comparações com outros clubes que treinou, aponta à luta por troféus este ano.

"Estamos a jogar a um nível muito bom, a mostrar fiabilidade, muito bom futebol com e sem bola. Mostrámos também diferentes facetas e podemos adaptar o nosso estilo de jogo. Se pudermos continuar, temos todas as chances de lutar por troféus", disse.

Loading...

Schmidt admite estar satisfeito no Benfica

O técnico, de 55 anos, soube que o Benfica "era o sítio certo" desde que falou com o presidente Rui Costa e com o diretor-geral de futebol Lourenço Coelho, mas agora, já conhecendo melhor o clube, expressou a sua felicidade por já sentir isso "ainda antes de assinar contrato", pois é "um clube incrível, com muita paixão e amor" envolvente.

"Neste momento, temos jogadores-chave, mas a temporada é longa e outros podem tornar-se muito importantes para a equipa. Há muitos jogadores no banco que ainda podem desempenhar outro papel e têm de se manter positivos. Tento ajudar e tratar todos de forma igual. Estou sempre disponível para todos", explicou ainda o técnico.

O possível regresso de Félix às “águias”

O internacional português João Félix também foi tema na conferência de imprensa, ao ser questionado sobre um possível interesse das 'águias' no jogador já para o inverno.

"Se fosse possível, seria bem-vindo. É um grande jogador, jogou apenas alguns meses no Benfica. Claro que gosto muito dele, mas penso que não é realista. Foi vendido por muito dinheiro e penso que, neste momento, é impossível", expressou Roger Schmidt.

O líder Benfica, com 28 pontos, recebe no sábado o Desportivo de Chaves, 10.º, com 15, no Estádio da Luz, em Lisboa, a partir das 18:00, num encontro da 11.ª ronda da I Liga portuguesa de futebol, com arbitragem de Luís Godinho, da associação de Évora.

Últimas Notícias