Desporto

Andebol: FC Porto empata em casa com o Magdeburgo e pontua pela primeira vez na Champions

Andebol: FC Porto empata em casa com o Magdeburgo e pontua pela primeira vez na Champions
DR

Os campeões nacionais mantêm-se no oitavo e último posto do Grupo A da Champions, com um ponto, e o Magdeburgo continua no terceiro lugar, com 10 pontos.

O FC Porto pontuou na quinta-feira pela primeira vez na Liga dos Campeões de andebol desta época, ao empatar 31-31, em casa, com o campeão alemão, o Magdeburgo, num jogo relativo à oitava ronda da prova.

Os campeões nacionais foram para o intervalo a perder (12-16), entraram forte na segunda parte, alcançaram um parcial de 8-1, saltando assim para a frente do marcador (20-17) e depois foi a vez da equipa alemã reagir e, por fim, empatar.

O FC Porto mantém-se no oitavo e último posto do Grupo A, com um ponto, e o Magdeburgo continua no terceiro lugar, com 10 pontos, menos quatro do que o líder, o Paris Saint-Germain, equipa que no dia 07 deste mês visita os 'dragões'.

Os portistas entraram mal no jogo, marcaram apenas um golo nos cinco minutos iniciais, período em que Jack Thurin falhou um livre de sete metros, e viram o Magdeburgo, num registo pragmático, ganhar uma vantagem no marcador que se iria manter até ao intervalo.

A desinspiração portista no ataque prosseguiu e exemplo disso foi o segundo livre de sete metros consecutivo desperdiçado pelo sueco Thurin, o que levou o técnico portista a substituí-lo pelo esquerdino Mikkelsen quando os alemães venciam por 4-6.

O Magdeburgo continuou melhor e, sobretudo, mais eficaz nas suas ações e o FC Porto foi ficando para trás no marcador, em boa medida devido ao seu desacerto atacante.

O intervalo faz bem aos 'dragões': em 10 minutos, a equipa virou o jogo a seu favor devido ao modo agressivo como defendeu e a uma melhoria substancial da sua eficácia ofensiva, com António Areia, Iturriza e Daymaro Salina em bom plano.

O Magdeburgo abanou, viu-se a perder por 20-17, perdeu o controlo do jogo e deparou-se com dificuldades para alvejar a baliza portista que não tinha tido no primeiro tempo.

Depois desses primeiros minutos iniciais da segunda parte em que o FC Porto como que atropelou o seu adversário, o Magdeburg recompôs-se, estancou o caudal ofensivo do seu opositor, impôs maior velocidade ao ataque e conseguiu empatar (28-28) a menos de 10 minutos do fim.

O FC Porto fez 29-28, os alemães igualaram e a seguir recuperaram mesmo a liderança do marcador com um golo de Magnus Jensen, logo após Portner defender um remate de Mikkelsen.

As coisas complicaram-se para a equipa portista, porque os alemães aumentaram para 29-31, mas Rui Silva reduziu, o FC Porto logrou neutralizar a resposta alemã e Iturriza, a passe de Pedro Valdés, empatou (31-31).

A 32 segundos do fim, o FC Porto estava no ataque, mas deitou tudo a perder devido a um passe falhado. O Magdeburgo ficou então com a bola e com sete segundos para atacar e tentar marcar e ganhar um jogo que na ponta final se tornou frenético.

Os alemães conseguiram introduzir a bola na baliza portista, mas o golo seria anulado devido a uma infração que os 'dragões' identificaram rapidamente e os árbitros reconheceram, para desespero de jogadores e técnicos da turma germânica.

Jogo no Pavilhão Dragão Arena, no Porto

FC Porto - Magdeburgo, 31-31.

Ao intervalo: 12-16.

Sob a arbitragem de Andreu Marin e Ignacio Garcia Serradilla, de Espanha, as equipas alinharam e marcaram:

- FC Porto (31): Nikola Mitrevski, Miguel Alves (1), Jack Thurin (1), Iturriza (7), Nicolaj Christensen (1), Pedro Valdés (4) e Diogo Branquinho (1).

Jogaram ainda Rui Silva (4), Daymaro Salina (4), Mikkelsen (3), Pedro Cruz (2), António Areia (3), Leonel Fernandes e Sebastian Frandsen.

Treinador: Magnus Andersson. - Magdeburgo (31): Nikola Portner, Philipp Weber, Gisli Kristjansson (6), Magnus Jensen (5), Ómar Magnusson (7), Daniel Pettersson (2) e Lukas Mertens (6).

Jogaram ainda Mike Jensen, Lucas Meister (1), Piotr Chrapkowski, Mathias Musche, Tim Hornke (2), Christian O' Sullivan, Marko Bezjak, Kay Smits (1), Michael Nielsen e Michael Damgaard (1)

Treinador: Bennet Wiegert.

Marcha do marcador: 1-3 (05 minutos), 3-4 (10), 5-8 (15), 8-11 (20), 10-14 (25), 12-16 (Intervalo), 14-17 (35), 20-17 (40), 24-21 (45), 27-26 (50), 39-30 (55), 31-31 (final). Assistência: 1.011 espetadores.

Últimas Notícias
Mais Vistos