Desporto

Taça da Liga: FC Porto e Académico de Viseu preparados para duelo

Loading...

O FC Porto está à procura do primeiro título na prova.

O FC Porto e o Académico de Viseu vão defrontar-se esta quarta-feira, num encontro das meias-finais da Taça da Liga de futebol. Sérgio Conceição fala em abordagem "cuidada e com respeito". Já Jorge Costa, afirma que é um feito extraordinário a presença na prova, mas recusa ser o "bombo da festa".

O treinador dos dragões admite que o Académico de Viseu está há muito tempo sem conhecer a derrota, o que é "sinónimo de qualidade das suas individualidades e dinâmica coletiva”.

"O Académico de Viseu está a passar por um momento bom e temos de ter cuidado e respeito em jogos a eliminar. É desse modo que vamos, assumindo a responsabilidade de sermos o FC Porto e termos tudo a perder e nada a ganhar", vincou o técnico, em conferência de imprensa.

Jorge Costa considerou que o facto de o clube da II Liga estar há 20 jogos sem conhecer o sabor da derrota "vai alertar mais o adversário" do que interferir com aquilo que o Académico de Viseu tem de fazer.

"Estamos muito contentes de ter chegado aqui. Foi um feito histórico para nós. Viseu está ao rubro e vamos aproveitar isto. Mas nós não viemos para ser o bombo da festa. Se pudermos, vamos tentar algo mais", disse Jorge Costa, no Estádio Municipal da Marinha Grande (distrito de Leiria), na conferência de imprensa de antevisão do jogo e antes do último com vista ao embate com os 'dragões'.

Quatro dias depois de terem fechado a primeira volta da I Liga com um triunfo no terreno do Vitória de Guimarães (1-0), da 17.ª jornada, os campeões nacionais vão defrontar os viseenses, que são treinados pelo antigo defesa e capitão portista Jorge Costa e seguem numa série de 20 duelos e mais de quatro meses sem perder em todas as competições.

"É um bocadinho por aí. Não podemos pensar em toda esta teoria, mas teremos de olhar individualmente para o Académico de Viseu e para os seus diferentes comportamentos coletivos em determinados momentos do jogo, dentro dos quais tem pontos fortes e bem trabalhados e certas fragilidades, como sucede em todas as equipas do mundo", insistiu Sérgio Conceição.

O treinado Jorge Costa frisa que esta é uma "oportunidade enorme" dentro do projeto do Académico de Viseu, insistiu:

"Claramente, este não era o nosso objetivo, mas esta participação na 'final four', para aquilo que é o projeto do Académico, é a cereja no topo do bolo".

"Ou seja, uma oportunidade para promovermos jogadores, para jogar a um nível que ainda não nos aconteceu esta época, para perceber até que ponto é que também temos ou não essa capacidade, mas, acima de tudo, para fazer as coisas bem feitas", adiantou, referindo: "Passa um pouco por isto, tentar estar nas decisões, chamar a atenção -- e chamamos e de que maneira o país e não só -- que em Viseu se joga bem e há talento".

Sobre o facto de defrontar de novo a sua antiga equipa, Jorge Costa declarou que nunca escondeu que é portista e que o FC Porto é o clube do seu coração, mas garantiu que quer "muito, muito, muito, muito" ganhar o jogo.

LESIONADOS

O sérvio Marko Grujic sofreu uma tendinopatia do isquiotibial à direita e juntou-se a Francisco Meixedo e ao brasileiro Evanilson no boletim clínico dos 'dragões, num dia em que o nigeriano Zaidu, afastado dos relvados há praticamente três meses, devido a uma rotura muscular no adutor da coxa esquerda, treinou pela primeira vez sem limitações.

O FC Porto está pela quinta vez na 'final four' da Taça da Liga, formato instituído desde 2016/17 e que falhou na última temporada, ao ser superado pelo Santa Clara na primeira fase, ambicionando agora ficar simultaneamente na posse dos quatro troféus nacionais.

Últimas Notícias
Mais Vistos