Economia

Trabalhadores da TAP pedem "bom senso" ao Governo e suspensão da privatização da empresa

Os representantes dos trabalhadores do TAP afirmaram hoje que esperam que o Governo tenha "bom senso" e que suspenda o negócios de venda da transportadora aérea nacional, sublinhou Bruno Fialho, do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil.

(Reuters/Arquivo)

(Reuters/Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

"Esperamos que o Governo tenha bom senso, que as pessoas estejam de  boa fé e que sejam mais patriotas e que a venda seja suspensa", disse Bruno  Fialho, à entrada do Ministério da Economia para uma reunião entre oito  sindicatos representativos dos trabalhadores d TAP e o secretário de Estado  dos Transportes, Sérgio Monteiro. 

Os trabalhadores estão contra a privatização da empresa por causa da  possível retirada do 'hub' de Lisboa, um ponto que dizem não estar garantido  no caderno de encargos, assim como a salvaguarda dos postos de trabalho  diretos dos funcionários da TAP e os indiretos, que correspondem aos grupos  que gravitam à volta da empresa, e que ultrapassam os 13 mil postos de trabalho.

"Nada está garantido, basta ler o caderno de encargos", concluiu o sindicalista.