Economia

Ministro do Ambiente estima investimento de 1,2 mil milhões na costa até 2050

O ministro do Ambiente, Jorge Moreira da Silva, afirmou hoje que a orla costeira portuguesa precisará, até 2050, de um investimento de 1,2 mil milhões de euros, de modo assegurar a proteção de pessoas e bens.

Tiago Petinga

Moreira da Silva visitou hoje a obra de reabilitação da defesa aderente da Ponta da Gafa, em Mindelo, concelho de Vila do Conde, numa intervenção orçada em 720 mil euros para colmatar os estragos feitos pelas intempéries do último inverno.

"Este ano e no próximo serão investidos 300 milhões de euros no litoral português, que é mais do que foi feito nos últimos 20 anos, mas a verdade é que, apesar disso, precisaremos na próxima década de mais 200 milhões de euros, e até 2050, de mais 700 milhões de euros de investimento", disse o ministro.

Jorge Moreira da Silva afirmou que as medidas a tomar são prementes, uma vez que, segundo um recente estudo do Grupo de Trabalho do Litoral, 25% por cento da costa portuguesa está sob erosão e "estima-se que esta se possa alargar a 66% nas próximas décadas".

O ministro do Ambiente disse ainda que "Portugal está identificado como um dos países da União Europeia com maior vulnerabilidade em termos de alterações climáticas", garantindo que "foi preciso reorientar fundos comunitários, que estavam previstos para várias matérias, nomeadamente o embelezamento do litoral, para a proteção de costa".

Jorge Moreira da Silva lembrou que "há programas para proteger pessoas e bens em locais onde não seria suposto haver", mas que, em breve, se avançará "para demolições em locais que no papel estão previstas há mais de dez anos, mas que teimam em não ser intervencionadas". 

Ainda assim, o ministro assegurou que "nenhuma demolição será realizada nos casos em que se trate de primeira habitação".

"Caso aconteça, só se as pessoas tiverem sido previamente notificadas, pois não vamos somar um problema social a um problema ambiental", garantiu.











Lusa