Economia

Confiança dos consumidores e clima económico recuam após máximos de julho

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Os indicadores de confiança dos consumidores e de clima económico diminuíram em agosto, depois de em julho terem atingido máximos desde 1997 e de 2002, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Segundo o INE, o indicador de confiança dos consumidores "diminuiu em agosto, após ter atingido no mês anterior o valor máximo da série iniciada em novembro de 1997, interrompendo a trajetória positiva observada desde o início de 2013".

De acordo com o instituto estatístico, esta evolução do indicador de confiança dos consumidores em agosto "resultou do contributo negativo do saldo das expectativas relativas à evolução do desemprego e da situação financeira do agregado familiar, tendo as expectativas sobre a evolução da poupança e da situação económica do país contribuído positivamente".

Já "o indicador de clima económico diminuiu, depois de ter atingido em julho o máximo desde maio de 2002", com os indicadores de confiança a deteriorem-se na indústria transformadora, no comércio e nos serviços e a aumentarem na construção e obras públicas.

Lusa

  • Os tsunamis que arrasaram a Ásia em 2004 e 2011
    25:20