Economia

O fim da greve de dois dias nos CTT

O fim da greve de dois dias nos CTT

Termina hoje a greve de dois dias nos CTT que, segundo os sindicatos, teve uma adesão que rondou os 80%. Números bem diferentes dos da administração que aponta para os 17%. Os trabalhadores alegam que as condições de trabalho e serviços se têm degradado depois de ter sido anunciado o plano de redução de funcionários nos próximos 3 anos.

  • Segundo dia de greve nos CTT com adesão de 80%

    Economia

    O segundo dia de greve dos trabalhadores dos CTT teve uma adesão de 80% nos turnos da noite, nas centrais de Lisboa, Porto e Coimbra. De acordo com fonte do Sindicato Nacional dos Correios e Telecomunicações, Vítor Narciso, esta adesão verificou-se nos turnos que tiveram inicio a partir das 21h00.

  • "Quando os CTT ficarem vazios, já os acionistas têm o bolso recheado"
    1:12

    Economia

    A adesão no segundo dia de greve dos trabalhadores dos CTT nos três turnos da noite ronda os 80% nas centrais de Lisboa, Porto e Coimbra, segundo fonte do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT). À SIC António Pereira, trabalhador dos CTT lançou duras críticas à administração da empresa por dar primazia aos interesses economicistas dos acionistas e ignorar os problemas dos trabalhadores. Os funcionários dizem que a degradação da qualidade dos serviços tem sido evidente e pedem a intervenção do Governo para que a empresa volte a ser do Estado.

  • Presidente dos CTT recusa despedimento coletivo
    2:06

    Economia

    O Presidente dos CTT recusa que a empresa esteja perante um despedimento colectivo. Francisco Lacerda foi ouvido na Assembleia da República, no mesmo dia que os Sindicatos e a Comissão de Trabalhadores dos Correios. O Presidente da empresa foi acusado de desmantelar a empresa com a saída de 800 trabalhadores, mas recusou que os serviços fiquem postos em causa.

  • Greve nos CTT com adesão de 80% em Lisboa, Porto e Coimbra
    2:11

    Economia

    Os trabalhadores dos CTT iniciaram esta quarta-feira à noite uma greve até à meia noite de sexta-feira, pela melhoria das condições de trabalho e pela manutenção dos empregos, depois de os CTT terem anunciado a redução de 800 postos de trabalho e corte de salários. A greve está a ter uma adesão de cerca de 80% em Lisboa, Porto e Coimbra, como nos explica a jornalista da SIC Tânia Mateus.

  • Sindicatos dizem que serviços vão ser afetados pelos cortes nos CTT
    3:14

    Economia

    A administração dos CTT diz que ninguém vai ser despedido. A empresa fala em rescisões por mútuo acordo e reformas antecipadas de mais de 800 trabalhadores que vão ser dispensados, nos próximos três anos. Os sindicatos temem pelo impacto que o plano de redução de custos vai ter nos serviços, isto numa semana em que chegaram à SIC várias queixas de atrasos na entrega das pensões.

  • Costa rejeita voltar a nacionalizar os CTT
    2:35

    Economia

    O primeiro-ministro rejeita voltar a nacionalizar os CTT, mas admite retirar à empresa a exploração do serviço de distribuição de correio. António Costa respondeu esta quarta-feira às críticas da Esquerda, que pediu ao Governo para travar a reestruturação que prevê a saída de 800 trabalhadores nos próximos três anos.

  • Vem aí o calor...
    1:01