Economia

Dois restaurantes londrinos de Jamie Oliver abrem falência

Dois dos principais restaurantes em Londres do mediático 'chef' britânico Jamie Oliver declararam falência técnica, mas o cozinheiro conseguiu resgatar um deles do encerramento, informou esta terça-feira a BBC.

O restaurante especializado em bifes "Barbecoa", localizado na zona central de Picadilly, vai fechar as portas apenas um ano após o lançamento, noticiou o canal britânico.

O outro estabelecimento -- "Barbecoa St. Paul's" -- situado nas proximidades da catedral São Paulo --, que também entrou em bancarrota, foi resgatado pelo próprio cozinheiro, que o voltou a comprar através de uma empresa subsidiária, por uma soma que não foi revelada pela imprensa.

A empresa Jamie Oliver Restaurant Group está a realizar atualmente cortes em outras áreas do seu negócio, apesar de o 'chef' ter injetado em dezembro dois milhões de libras (3,3 milhões de euros) do seu próprio capital.

Ruben Sprich

Em janeiro, o cozinheiro britânico anunciou o encerramento de 12 dos seus 37 restaurantes italianos no Reino Unido como parte de um plano de resgate, uma medida que afeta 200 postos de trabalho. Também no mês passado, Jaime Oliver abriu o seu primeiro restaurante em Portugal, desta cadeia italiana (Jaime's Italian), em Lisboa.

Segundo documentos judiciais a que a BBC teve acesso, os estabelecimentos de Oliver acumulavam dívidas que ascendiam a 71,5 milhões de libras (8,9 milhões de euros), entre empréstimos, alugueres de espaços, impostos, fornecedores e salários dos trabalhadores.

No entanto, de acordo com esta informação, 47 milhões de libras (53,3 milhões de euros) das dívidas estão cobertas através de empréstimos do banco britânico HSBC e de outras empresas detidas pelo 'chef'.

Em janeiro de 2017, a cadeia de Jaime Oliver já tinha encerrado seis dos seus restaurantes italianos, alegando na altura a "incerteza" gerada pelo 'Brexit' -- a saída do Reino Unido da União Europeia -- e as "duras" condições do mercado.

A BBC recorda que outras cadeias de restauração britânicas tiveram problemas semelhantes nos últimos meses, como o caso da cadeia de hambúrgueres Byron, que fechou cerca de 20 estabelecimentos.

Jaime Oliver sofreu vários contratempos nos seus negócios, como o encerramento da sua cadeia Union Jack no ano passado, e o fecho da sua revista Jaime, que funcionava há quase uma década.

Em 2015, o 'chef' admitiu que cerca de 40% das suas aventuras empresariais tinham corrido mal e lhe tinham custado dinheiro, apesar de ter comentado que esses erros lhe tinham ensinado lições "valiosas".

Pelo contrário, outras áreas dos seus negócios têm tido êxitos, como a Jamie Oliver Holdings -- que controla as suas relações com a imprensa e que conseguiu lucros de 5,4 milhões de libras (6,1 milhões de euros) em 2016 - e a Jamie Oliver Licensing, com ganhos derivados de gamas de produtos com o seu nome, e que faturou naquele ano 7,3 milhões de libras (8,2 milhões de euros).

Lusa