Economia

Trabalhadores por conta de outrem ganhavam em média 1.167 euros em abril de 2018

Tobias Schwarz

Representa um aumento nominal de 1,6% face ao período homólogo.

O ganho médio mensal dos trabalhadores por conta de outrem foi de 1.166,86 euros em abril de 2018, o que representa um aumento nominal de 1,6% face ao período homólogo, mas uma redução de 0,4% descontando a inflação.

Os dados do inquérito aos ganhos e à duração do trabalho publicados pelo gabinete de estratégia e planeamento do Ministério do Trabalho mostram que os homens ganharam em média 1.279 euros mensais ilíquidos, enquanto as mulheres receberam 1.034,90 euros.

Ou seja, o ganho das mulheres ficou 19,1% abaixo do dos homens. Os homens tiveram uma subida homóloga de 9,6% no ganho médio mensal e, em contrapartida, as mulheres registaram uma redução de 11,3%.

O ganho médio mensal inclui a remuneração base, prémios e subsídios regulares como diuturnidades, subsídios de função, de alimentação, de isenção de horário, entre outros, bem como o pagamento por horas suplementares ou extraordinárias.

Por sua vez, a média mensal da remuneração base dos trabalhadores por conta de outrem foi de 977,16 euros em abril do ano passado, mais 0,6% do que em igual período de 2017.

Por grupo profissional, destaca-se o aumento homólogo do ganho médio dos dirigentes, de 3,3%, e dos aprendizes, de 3,2%. Já os empregados/operários registaram uma subida de 1,8%.

Os dados mostram ainda que os dirigentes registaram ganhos superiores à média em 121,6%, com um ganho médio de 2.585,74 euros brutos.

Por sua vez, os empregados/operários apresentaram um desvio negativo face à média de 3,4%, já que o ganho mensal se situou em 1.127,5 euros ilíquidos.

Por atividade económica, o ganho e remuneração base média mensal mais elevados observaram-se no setor de eletricidade, gás, vapor, água e ar, tendo correspondido respetivamente a 2.921,83 euros e a 2.012,63 euros.

Os valores mais baixos verificaram-se no setor de alojamento e restauração, com um ganho médio mensal de 808,30 euros e uma remuneração base mensal média de 734,82 euros.

A duração média remunerada semanal de trabalho foi 38,9 horas, das quais 0,6 horas corresponderam a trabalho suplementar.

Lusa