Economia

Empresas têm até terça-feira para declarar beneficiários efetivos

Caso contrário, incorrem numa multa que pode chegar aos 50 mil euros.

A regra aplica-se a todas as entidades portuguesas ou que fazem negócio no país e que tenham sido constituídas antes de outubro de 2018.

Até ao final do mês, são obrigadas a declarar quem são as pessoas que, direta ou indiretamente, controlam a entidade. Essa comunicação é feita online na página do Registo Central do Beneficiário Efetivo.

A partir de 2020, passa a ser obrigatório confirmar estes dados até 15 julho de cada ano.

O objetivo é que as autoridades saibam quem são os verdadeiros donos das empresas, de modo a combater o branqueamento de capitais.