Economia

Uber estreia-se esta sexta-feira na bolsa de Nova Iorque

Tyrone Siu

Plataforma prevê colocar 207 milhões de ações.

A Uber estreia-se na sexta-feira em Wall Street no meio de grande expectativa e com o principal concorrente, Lyft, a cotar-se muito abaixo do preço inicial, há dois meses.

A plataforma de aluguer de veículos com condutor Uber, lançada em 2009 em São Francisco pelo canadiano Garret Camp e o norte-americano Travis Kalanick, prevê colocar 207 milhões de ações (em princípio 180 milhões de títulos com uma opção de colocar outros 27 milhões).

Apesar de ainda não estar fixado, o folheto da oferta estabelece o preço inicial entre 44 e 50 dólares.

Os analistas referem que a atual tendência de baixa do mercado devido às tensões comerciais entre os Estados Unidos e a China e o 'tropeção' da Lyft na bolsa indicam que o preço inicial da Uber deverá situar-se em torno de 47 dólares.

Há dois meses, o preço inicial de venda da Lyft no mercado foi de 72 dólares e esta semana esteve a cotar-se a 55 dólares, menos 23%.No total, a Uber tem 1.676 milhões ações, das quais só vai vender uma parte. A empresa anunciou que a PayPal vai comprar ações no valor de 500 milhões de dólares ao preço inicial estabelecido.

A Uber, cujo atual CEO (Chief Executive Officer, presidente executivo) é Dara Khosrowshahi, anunciou que em 2018 obteve uma faturação de 11.270 milhões de dólares e lucros de 997 milhões de dólares. Contudo, o resultado de exploração ajustado - que inclui os custos de depreciação e de amortização, foi negativo, de 1.850 milhões de dólares.

A Uber vende como principais atrativos a sua tecnologia pioneira e a gigantesca rede internacional, que inclui 91 milhões de utilizadores em 700 cidades em 63 países. A empresa tem quase quatro milhões de condutores que cobrem 17 milhões de viagens por dia, mas tenta atrair os investidores com um elevado potencial de crescimento ao sublinhar que apenas 2% da população dos países onde opera utilizou a aplicação.

O número de empregados da Uber em todo o mundo passou de 159 em dezembro de 2012 para 22.263 no final de 2018. Além do negócio de transporte de passageiros, a Uber apresenta -se como uma empresa em constante mudança, aberta à diversificação e promete continuar a oferecer novas plataformas.

Até ao momento, a Uber criou a Uber Eats, uma aplicação que trabalha com mais de 220 mil restaurantes em 500 cidades de 36 países de todo o mundo para entrega de comida ao domicílio, que gerou uma faturação de 283 milhões de dólares no primeiro trimestre de 2018.

A Uber também criou a Uber Freight, uma aplicação de logística industrial que inclui o transporte de mercadorias, que gerou uma faturação de 125 milhões de dólares no último trimestre de 2018 e cujo serviço deverá ser expandido à Europa.

Lusa

  • Os populismos crescentes "não são apenas um problema europeu"
    2:01
  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21
  • Visíveis - Ruca
    31:30