Economia

Horta Osório diz que a banca está "no bom caminho" mas alerta que há muito a fazer

Stefan Wermuth

O presidente executivo do Lloyds Bank está presente na conferência "Exportações e Investimento" que decorre na Nova School of Business and Economics.

O presidente executivo do Lloyds Bank, António Horta Osório, considerou hoje que a banca portuguesa está a ir "no bom caminho", mas alertou que ainda há muito por fazer, sobretudo ao nível do crédito malparado.

"Os bancos portugueses estão a apresentar resultados positivos, mas não devemos ser complacentes porque ainda há muito para recuperar", disse o gestor, que falava hoje na conferência "Exportações e Investimento" da AICEP, que decorre na Nova School of Business and Economics, em Carcavelos, no concelho de Cascais.

Horta Osório começou na sua intervenção por reconhecer a melhoria dos rácios de solvabilidade da banca portuguesa ('core tier 1'), que são atualmente "positivos" e "em linha com as normas internacionais", referindo-se à importância da contribuição da recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD) para a estabilização não só do banco como de todo o sistema, onde a CGD representa um peso de 25%.

O banqueiro alertou, no entanto, para os níveis e percentagens "preocupantes" atingidas no crédito malparado, de perto de 15%, e que têm vindo a descer de forma acelerada.

"Dez por cento de crédito malparado ainda é muito alto", disse.

"Os bancos estão na sua maioria com resultados positivos, mas ainda há muito a fazer e o crédito malparado pode melhorar", acrescentou.

Lusa

  • Os populismos crescentes "não são apenas um problema europeu"
    2:01
  • “Vamos a Jogo” acompanhou Luís Filipe Vieira no dia da reconquista
    15:21
  • Visíveis - Ruca
    31:30