Economia

"Existe uma discrepância entre o que este órgão assinou e o que consta das duas clásulas do contrato"

"Existe uma discrepância entre o que este órgão assinou e o que consta das duas clásulas do contrato"

António Vieira Monteiro foi ouvido esta manhã sobre as perdas da Caixa Geral de Depósitos na operação "Boats Caravela".

António Vieira Monteiro, ex-administrador da CGD, diz que houve discrepâncias entre o que foi aprovado em conselho de administração e o que foi assinado na operação "Boats Caravela", instrumento financeiro em que o banco público investiu e que implicava a troca de ativos com o Credit Suisse.

O projeto levou a perdas de 340 milhões de euros para a Caixa Geral de Depósitos.

O antigo administrador do banco público, ouvido esta manhã pelos deputados, disse ainda que ficou estupefacto quando tomou conhecimento das perdas originadas pela operação.

  • “Este despacho não é sobre casas de banho, é sobre pessoas”
    13:47