Economia

Trabalhadores dos supermercados e armazéns do Continente estão hoje em greve

Reivindicam a negociação do contrato colectivo e o encerramento dos estabalecimentos aos domingos e feriados.

Os trabalhadores dos hiper e supermercados e armazéns do Continente estão hoje em greve por melhores salários e condições de trabalho, bem como pelo encerramento dos estabelecimentos aos domingos e feriados.

A greve de 24 horas insere-se num conjunto de ações de luta dos trabalhadores das empresas de distribuição, que têm decorrido ao longo do mês e foram convocadas pelo Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritórios e Serviços de Portugal (CESP).

Os representantes dos trabalhadores em greve vão promover ações de denúncia durante a manhã de hoje, junto às lojas Continente do GaiaShoping, em Vila Nova de Gaia, e de Telheiras, em Lisboa.

Estes trabalhadores reivindicam a negociação do contrato colectivo, o respeito pelos direitos laborais e o encerramento dos estabalecimentos aos domingos e feriados.

Desde o dia 01 já estiveram envolvidos em ações de luta por melhores salários e condições de trabalho os trabalhadores do Pingo Doce, IKEA, Intermarché, C&A, Lidl, Dia e Jumbo.

Segundo o CESP, os trabalhadores do setor têm vindo a empobrecer pois, atualmente, os salários de topo de carreira estão 26 euros acima do salário mínimo, quando em 2010 estavam 140 euros acima da retribuição mínima.

O CESP e os trabalhadores da distribuição reivindicam a revisão do Contrato Coletivo de Trabalho e acusam a associação patronal do setor (APED) e as empresas suas filiadas de fazerem depender a negociação dos aumentos dos salários da aceitação do banco de horas pelos trabalhadores.

Lusa