Economia

Portugal piorou no índice de perceção de corrupção, mas continua a meio da tabela da UE

Portugal piorou no índice de perceção de corrupção, mas continua a meio da tabela da UE

É a conclusão do ranking sobre níveis de corrupção no setor público elaborado pela organização não-governamental Transparency Internacional.

Há 25 anos que a Organização não-governamental Transparência Internacional avalia o Índice de Perceção da Corrupção no setor público de 180 países. Numa escala de 0 a 100, em que zero é percecionado como muito corrupto, e 100 como muito transparente, a avaliação é feita por especialistas e organizações internacionais.

Os dados agora revelados são referentes ao ano passado, e mostram Portugal com 62 pontos. Embora tenha descido 2 pontos em relação a 2018, o país continua a meio da tabela no que diz respeito à União Europeia. Sem referir casos especificos, o estudo diz que Portugal é o 13º estado membro menos corrupto.

Dinamarca, Finlândia e Suécia lideram a lista como os mais transparentes. No final da tabela surgem a Búlgária, a Roménia e a Hungria.

Os especialistas dizem que as questões de conflito de interesses, a usurpação de recursos do Estado para eleições, a divulgação insuficiente sobre o financiamento dos partidos e das campanhas políticas e a falta de independência dos media continuam a ser predominantes.

Entre os 180 países avaliados está Angola que surge com 26 pontos. No ano passado melhorou a pontução,mais 7 do que em 2018 devido sobretudo, dizem os especialistas, às reformas do Governo de João Lourenço.

Os dados surgem numa altura em que o tema da Currupção está a marcar a atualidade.

O Relatório não esquece a situação de Isabel dos Santos. Recorda que a empresária foi afastada em dezembro, pelo atual Presidente de Angola, da empresa pública Sonangol, na sequência das investigações a suspeitas de corrupção, que levou arresto dos bens da filha do ex-presidente.

A nivel global o índice é liderado pela Dinamarca e pela Nova Zelândia, com os mesmos 87 pontos.

Já em último lugar surge a Somália com 9 pontos.