Economia

Encontrados detritos nos tanques de combustível dos Boeing 737 Max

Lindsey Wasson

Empresa norte-americana enfrenta mais um problema.

Foi detetado um novo problema de segurança no Boeing 737 Max, que tem estado no centro de várias polémicas. Foram encontrados detritos nos tanques de combustível de vários aviões que tem estado estacionados e a ser preparados para entrega às companhias aéreas.

De acordo com a BBC, o chefe do programa 737 da Boeing disse aos funcionários que o problema é "absolutamente inaceitável". A empresa disse ter encontrado "restos de objetos estanhos" dentro dos tanques de combustíveis de vários aviões. Em aviação, os detritos - chamados FOD - são frequentemente ferramentas ou pedaços de tecido que possam causar danos.

"Ao realizar uma manutenção, descobrimos restos de objetos estranhos em aviões 737 Max que ainda não tinha sido entregues. Esta descoberte levou a uma investigação interna, bem como a correções imediatas no sistema de produção.

A este caso soma-se uma série de problemas - entre os quais dois acidentes que vitimaram 346 pesseoas - que têm afetado a reputação daquele que já foi o avião mais vendido da Boeing. O gigante da aeronáutica norte-americana fechou o exercício de 2019 com perdas de 636 milhões de dólares (578 milhões de euros), o primeiro resultado negativo em décadas, devido à grave crise que atravessa.

O novo CEO (Chief Executive Officer ou presidente executivo) da Boeing, desde o início deste mês, Dave Calhoun, reconheceu que "há muito trabalho por fazer" e insistiu que a empresa está focada em devolver ao serviço da frota os 737 Max "com segurança", mas também assegurou que tem "a liquidez" necessária para enfrentar o "processo de recuperação".

Veja também:

  • Terceiro período do ensino básico à distância. Exames do secundário adiados

    Coronavírus

    O terceiro período do ano letivo no ensino básico arranca no próximo dia 14, mas sem atividades letivas presenciais e com apoio de transmissões televisivas. Os exames nacionais do 11.º e 12.º anos foram adiados e o ano letivo pode estender-se até 26 de junho. Portugal regista 409 mortes e 13.956 infetados pelo novo coronavírus. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia da Covid-19.

    Direto

    SIC Notícias