Economia

Ouro atinge novo máximo dos últimos sete anos

Heinz-Peter Bader

Operador considera que o ouro e o dólar estão a ser os grandes vencedores da crise do coronavírus.

O ouro atingiu esta quinta-feira um novo máximo dos últimos sete anos, estando a consolidar-se como ativo de refúgio num período de incerteza para a economia mundial devido ao possível impacto do surto do coronavírus na China.

Cerca das 12:00 em Lisboa, a onça de ouro estava a cotar-se acima dos 1.616 dólares, o valor mais alto desde março de 2013. Segundo um comentário de Daniel Briesemann, do Commerzbank, citado pela EFE Dow Jones, o ouro "está a ser impulsionado principalmente pela sólida procura de investidores".

Os investidores acreditam que a reserva federal dos Estados Unidos e outros bancos centrais poderão descer as taxas de juro se o surto do Covid-19 afetar o crescimento mundial.

Outro operador citado pela Efe, Adam Vettese, da eToro, sublinha que o ouro e o dólar estão a ser os grandes vencedores da crise do coronavírus, enquanto as empresas relacionadas com o consumo, como a Apple ou a Adidas, já começaram a sofrer.

  • 17:19