Economia

Cofina já não vai comprar a TVI

(Arquivo)

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Dona do Jornal de Negócios, do Correio da Manhã e da CMTV não conseguiu concluir com sucesso o aumento de capital indispensável para comprar a Media Capital

Em comunicado enviado à CMVM, a Cofina informou, esta quarta-feira, que o número de ações subscritas não atingiu o total de ações objeto da oferta pública, logo a compra da Media Capital já não se vai concretizar. "Terminado o período da oferta pública de subscrição de 188.888.889 novas ações ordinárias, escriturais e nominativas, sem valor nominal, e estando em fase de finalização o apuramento dos respetivos resultados, é desde já possível concluir que o número de ações subscritas não atinge o total de ações objeto da oferta pública", lê-se no documento.

"Tendo especialmente em consideração a recente e significativa deterioração das condições de mercado, a Cofina entendeu não estarem reunidas condições para o lançamento de uma oferta particular para colocação das ações sobrantes, cuja possibilidade se encontrava prevista no prospeto da oferta pública de subscrição", acrescenta a Cofina no comunicado.

Nesta medida, a oferta ficou sem efeito. O montante entregue pelos investidores no momento da emissão das respetivas ordens será colocado à respetiva disposição pelos intermediários financeiros junto dos quais tenham emitido as suas ordens.

Veja também:

  • Eurogrupo chega a acordo inédito para enfrentar a pandemia

    Coronavírus

    Ministros das Finanças europeus chegaram a acordo sobre "pacote de dimensões sem precedentes" para fazer face à crise. Nas escolas, está definida a estratégia de funcionamento do 3º período. A Covid-19 causou 1.783 mortes nos EUA, nas últimas 24 horas. Portugal contabiliza 409 mortes e 13.956 infetados. Siga aqui as últimas notícias sobre o novo coronavírus.

    Direto

    SIC Notícias