Economia

Huawei liderou pedidos de patente para operação digital na Europa em 2019

Nacho Doce

As solicitações dizem respeito à área digital e redes móveis 5G.

A tecnológica chinesa Huawei foi a entidade que apresentou mais pedidos ao Instituto Europeu de Patentes (IEP) em 2019, num total de 3.524, solicitações relacionadas com a área digital e, nomeadamente, com redes móveis de quinta geração (5G).

Dados enviados pelo IEP à agência Lusa indicam que, no ano passado, a lista de entidades com mais pedidos para patentes na Europa era liderada pela Huawei, seguindo-se as sul-coreanas Samsung (2.858) e LG (2.817) e, só depois, a norte-americana United Technologies (2.813) e a alemã Siemens (2.619).

Ao todo, segundo o Index de Patentes de 2019, registou-se um total de 181 mil pedidos ao IEP, o que representa uma subida de 4% em relação a 2018 e um novo recorde.

Esta subida deveu-se, sobretudo, ao "forte crescimento dos pedidos com origem na China, Estados Unidos da América e Coreia do Sul", observa o IEP.

"O aumento de pedidos de patente nos campos da comunicação digital e tecnologia informática foi outra tendência evidente, refletindo a importância crescente de tecnologias ligadas à transformação digital", acrescenta aquele organismo europeu.

É nesta área que se encontra o desenvolvimento das redes 5G, mais potentes e abrangentes do que quaisquer outras anteriores.

A Europa é o maior mercado da Huawei fora da China para o 5G, tendo já assinado cerca de 50 contratos para o lançamento comercial destas redes na região.

EUA acusou Huawei de espionagem em equipamentos 5G

A Huawei tem estado envolta em polémicas acusações, feitas pelos Estados Unidos, de alegada espionagem em equipamentos 5G a pedido do Estado chinês, o que a tecnológica tem vindo a rejeitar, reiterando a falta de provas.

"Na comunicação digital, onde se incluem as tecnologias necessárias para a implementação de redes 5G, a percentagem de pedidos de patente com origem na China, Estados Unidos da América e Europa foram muito semelhantes, com cada um dos países a representar cerca de um quarto do total de pedidos", lê-se no Index de Patentes de 2019.

Ainda assim, "com um aumento de 64,6%, foram as empresas chinesas as que mais contribuíram para o crescimento nesta área", é ainda indicado.

O IEP adianta na informação hoje divulgada que cerca de 45% dos pedidos de patente tiveram origem nos 38 países membros desta entidade e 55% foram oriundos de outras regiões.

A liderar a lista dos cinco países com mais pedidos de patente ao IEP estavam, em 2019, os Estados Unidos (com 25% do total), Alemanha (15%), Japão (12%), China (7%) e França (6%).

Criado em 1977, o IEP reforça a cooperação entre países europeus no âmbito das patentes. Através de um procedimento centralizado, o IEP disponibiliza patentes válidas em 44 países e que abrangem um mercado de 700 milhões de pessoas.

Veja também:

  • 160 mortes de Covid-19 em Portugal

    Coronavírus

    O último balanço da DGS dá conta de 7.443 infetados com o novo coronavírus em Portugal. Desses, 160 morreram e 43 recuperaram. Mais 20 óbitos e 1.035 casos em relação a ontem. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia.

    Direto

    SIC Notícias