Economia

Caixa Geral de Depósitos aprova contas de 2019 sem distribuição de dividendos ao Estado

Assembleia-geral da Caixa Geral de Depósitos (CGD) aprovou na passada sexta-feira as contas de 2019.

A assembleia-geral da Caixa Geral de Depósitos (CGD) aprovou na passada sexta-feira as contas de 2019 e a aplicação de resultados, sem distribuição de dividendos ao Estado, segundo a informação comunicada ao mercado.

Em comunicado divulgado através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o banco público indica que em reunião em 29 de maio (passada sexta-feira) foram aprovados os documentos de prestação de contas referentes ao ano passado e a proposta do Conselho de Administração para aplicação de resultados (cerca de 152 milhões de euros para reserva legal e cerca de 610 milhões de euros para outras reservas e resultados transitados).

Tal significa que não houve distribuição de dividendos ao acionista Estado, o que segundo o comunicado "acolhe a recomendação do Banco Central Europeu de 27 de março em consequência da situação excecional decorrente da pandemia provocada pela covid-19 e pela incerteza sobre os impactos da mesma na evolução da economia da zona euro".

No orçamento do Estado de 2020, o Governo previa que a CGD entregasse 237 milhões de euros em dividendos referentes a 2019, ano em que o grupo bancário registou lucros de 776 milhões de euros (mais 57% face a 2018).

Já no primeiro trimestre deste ano, a CGD teve lucros de 86,2 milhões de euros, menos 31,6% do que em igual período do ano passado, tendo reforçado em 60 milhões de euros as imparidades de crédito e provisões para garantias bancárias antecipando alguns efeitos da crise económica.