Economia

Governo precisa de gastar mais de 13 mil milhões de euros para combater efeitos da pandemia

O Orçameto Suplementar começa a ser discutido no Parlamento daqui a uma semana e a votação final global está marcada para 3 de julho.

Por causa da pandemia, o défice das contas públicas vai ficar nos 6,3 por cento este ano, o que significa que o Governo vai ter de gastar mais de 13 mil milhões de euros para combater os efeitos do novo coronavírus.

O secretário de Estado do Orçamento e futuro Ministro das Finanças, João Leão, anunciou na terça-feira que o défice previsto pelo Governo para este ano será de 6,3%, devido ao aumento da despesa e diminuição da receita devido à pandemia do novo coronavírus.

O governante anunciou, em conferência de imprensa, depois de lhe ser dada a palavra pelo ministro das Finanças, Mário Centeno, que o aumento da despesa será de 4.300 milhões de euros, e a redução da despesa de 4.400 milhões de euros.

João Leão anunciou o número em conferência de imprensa de apresentação do Orçamento suplementar de 2020, que decorre no salão nobre do Ministério das Finanças, em Lisboa.