Economia

Portugal regista queda histórica do PIB

PEDRO NUNES

Economia portuguesa recuou 16,5% em termos homólogos, a maior descida de sempre.

O PIB em Portugal recuou 16,5% em termos homólogos no segundo trimestre de 2020, na maior descida de sempre registada no país.

Estes três meses dizem respeito ao período que compreende o estado de emergência e as medidas de confinamento tomadas devido à pandemia do novo coronavírus. O INE decidiu antecipar a divulgação dos dados do PIB para dar mais informação sobre a crise que se vive.

"Este resultado é explicado em larga medida pelo contributo negativo da procura interna para a variação homóloga do PIB, que foi consideravelmente mais negativo que o observado no trimestre anterior, refletindo a expressiva contração do consumo privado e do Investimento", de acordo com o INE.

No trimestre em que se registou a maior queda de sempre do PIB português em termos homólogos face ao ano anterior, a queda em cadeia - relativamente ao primeiro trimestre do ano - foi de 14,1%, adiantou também o INE.

No primeiro trimestre do ano, o PIB nacional recuou 2,3%, depois de um aumento de 2,2% nos três meses anteriores.

Governo fala em ligeira recuperação da economia portuguesa em junho

O ministro da Economia sublinhou esta sexta-feira que os dados do PIB mostram que depois dos meses de março e abril, em junho já houve uma ligeira recuperação da economia.

No entanto, Pedro Siza Vieira admite que o desemprego em Portugal e o número de insolvências venham a aumentar por causa dos efeitos da pandemia do novo coronavírus.

"Não há memória de uma queda desta dimensão"

João Vieira Pereira do Expresso esteve na Edição da Manhã da SIC Notícias, para analisar a maior descida de sempre do PIB português.

"São números assustadores e muito, muito negativos. Não há memória de uma queda desta dimensão."

João Vieira Pereira diz que as estimativas para os próximos três meses "não são as melhores" e que é expectável que continuem a ser negativas. Fala ainda sobre o futuro das empresas e o aumento do desemprego que "vai começar agora".

PIB da zona euro afunda 15%

A economia da zona euro teve uma contração homóloga de 15% no segundo trimestre de 2020, com Portugal a registar o quarto maior declínio, divulgou esta sexta-feira o Eurostat.

No segundo trimestre deste ano, quando as medidas de contenção para a covid-19 adotadas pelos Estados-membros tiveram maior impacto na economia, o Produto Interno Bruto (PIB) caiu 15% na zona euro e 14,4% no conjunto da União Europeia (UE) em comparação com o mesmo período de 2019.

Europa regista quebras históricas do PIB

Yves Herman

Espanha, França e Alemanha tiveram quedas históricas do PIB no segundo trimestre do ano devido à pandemia da Covid-19.

O Produto Interno Bruto caiu 12,4% em Itália, 18,5% em Espanha, 13,8% em França e pouco mais de 10% na Alemanha. Os dados divulgados compreendem o período de maiores restrições na Europa devido à pandemia.