Economia

CGTP condena despedimentos por mútuo acordo e alega que trabalhadores são "voluntários à força"

CGTP fala em modelos dos despedimentos coletivos.  

A CGTP condena a possibilidade de as empresas apoiadas pelo Estado com o regime de lay off poderem, a partir de agora, despedir funcionários, embora através de rescisões amigáveis.

Dizem que os trabalhadores se tornam "voluntários à força" com este novo sistema, porque isso não corresponde à real vontade dos mesmos, e consideram por isso ser "inaceitável" esta decisão do Ministério do Trabalho.

De acordo com a CGTP, 30% das empresas que estiveram em lay-off reduziram efetivamente postos de trabalho.

Esta terça-feira, na SIC Notícias, Andrea Araújo da CGTP disse que o modelo usado nestas rescisões é o mesmo para os despedimentos coletivos, que estão proibidos.


  • 2:34