Economia

Vendas a retalho sobem na zona euro e na União Europeia, mas caem em Portugal

Segundo o Eurostat.

As vendas a retalho aumentaram em agosto na zona euro e União Europeia (UE), quer em cadeia quer na comparação homóloga, com Portugal a recuar em ambas e com a segunda maior quebra mensal (-1,4%), segundo o Eurostat.

De acordo com dados divulgados esta segunda-feira pelo gabinete estatístico europeu, o volume das vendas a retalho subiu 3,7% na zona euro e 3,5% na UE, face a agosto de 2019.

Na comparação com julho, as vendas a retalho subiram 4,4% na zona euro e 3,8% na UE.

Portugal, em contraciclo com ambas as áreas, apresentou um recuo de 4,4% na variação homóloga e de 1,4% na mensal, o segundo maior da UE.

Face a agosto de 2019, o indicador teve as maiores subidas na Bélgica (12,9%), na Irlanda (9,8%) e na Holanda (8,3%) e as principais quebras na Bulgária (-12,2%), em malta (-7,5%) e na Eslovénia (-6,6%).

Na comparação com julho, a Bélgica (9,6%), França (6,2%) e Alemanha (3,1%) registaram as maiores subidas nas vendas a retalho, enquanto a Roménia e a Eslovénia (-1,6%) e Portugal (-1,4%) apresentaram as maiores quebras.