Economia

Custos, subsídios, horários: os desafios da regulamentação do teletrabalho

Há um ano era uma miragem em Portugal, mas a pandemia veio mudar esse cenário.

A regulamentação do teletrabalho é uma das prioridades do Governo, mas o Executivo não se compromete com um prazo para entrega do diploma final na Assembleia da República.

O Secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, diz que, antes de apresentar a versão final, quer estender o debate aos parceiros sociais.

Entre as muitas dúvidas que surgem, uma prende-se com os custos da atividade em regime de teletrabalho, o horário de trabalho e os subsídios.