Economia

Costa espera receber 10% do apoio europeu já em janeiro 

Cristina Almeida

Cristina Almeida

Repórter de Imagem

Lúcia Amorim

Lúcia Amorim

Editora de Imagem

O primeiro-ministro anunciou que 10% do montante do plano de recuperação europeu chega em janeiro. Costa avançou ainda que está a negociar com Bruxelas a canalização dos mais de 15 mil milhões em empréstimos para o setor privado, através do Banco de Fomento. 

No Porto, António Costa deu a boa notícia. Conta ter já em janeiro 10% dos 12,9 mil milhões de euros previstos no Mecanismo de Recuperação e Resiliência. Isto se o Parlamento Europeu e a Conselho Europeu fecharem o acordo até lá.

"O sistema de financiamento que está previsto é que há um pré-financiamento de 10% que estará disponível a partir de janeiro. Do nosso lado o que temos é que temos um mecanismo já montado no quadro dos apoios comunitários, que é um conjunto de operações de tesouraria que permite começar a antecipar financiamento por conta dos apoios comunitários que hão de vir. Vamos recorrer a esse mecanismo e o OE ontem entregue já prevê alguma antecipação desses fundos para 1 de janeiro de 2021 e espero nessa altura poder imediatamente começar a usar a essas verbas."

O primeiro-ministro já tinha anunciado que Portugal ia apenas utilizar as subvenções, para não aumentar a dívida pública. Agora aponta um outro caminho para os mais de 15 mil milhões em empréstimos.

"Estamos agora aliás a negociar com a Comissão Europeia que aquela parte do programa que não vem em subvenções, mas que são mais de 15 mil milhões em empréstimos que nós não queremos utilizar precisamente para não aumentar o stock da dívida possa ser canalizada para o setor privados através do banco do fomento sem que isso seja classificado como dívida pública."