Economia

Regulador diz que controlo estatal da TAP não cria entraves à concorrência 

Autoridade da Concorrência deu luz verde ao reforço de capital do Estado na empresa. 

A Autoridade da Concorrência adotou uma "decisão de não oposição à operação" que prevê o controlo exclusivo do Estado sobre o capital da TAP.

O regulador entende que o reforço de capital para os 72,5% "não é suscetível de criar entraves significativos à concorrência efetiva nos mercados relevantes identificados", escreve na decisão publicada no 'site'.

O Governo chegou a acordo com os acionistas privados em julho. Por 55 milhões de euros, comprou a participação de David Neeleman, 22,5% que juntou aos 50% que já detinha. Isto acontece numa altura em que está a ser preparada a reestruturação, que implica a saída de 1.600 trabalhadores só este ano.