Economia

Com edição apenas online, Web Summit continua a receber 11 M€ do Estado

Contrato entre as partes não foi alterado com a pandemia.

Apesar de ser totalmente online este ano, a Web Summit vai continuar a receber do estado 11 milhões de euros pelo evento.

Segundo o criador da cimeira, o contrato entre as partes não foi alterado com a pandemia. A oposição questiona o pagamento.

As entidades do Estado e a Web Summit assinaram, em 2018, um contrato de 10 anos, que prevê um pagamento de 110 milhões de euros à organização do evento até 2028. Só no ano passado, os participantes da cimeira gastaram 65 milhões de euros durante os quatro dias do evento.

A apostar no fim da pandemia, o fundador da Web Summit prometeu para 2022 um mega evento com o objetivo de receber 140 mil pessoas na cidade de Lisboa.

A nova edição da Web Summit arranca na próxima quarta-feira e realiza-se até sexta-feira. A cerimónia de abertura deve contar com a presença do primeiro-ministro e do presidente da Câmara de Lisboa. A Presidente da Comissão Europeia também participa este ano, com o tema "Europa para todos".

A organização da cimeira tecnológica garantiu o cumprimento de todas as normas sanitárias.