Economia

Sindicato considera que proposta de aumentos salariais "deixa de fora universo grande de trabalhadores"

(Arquivo)

"A política de rendimentos baseada em baixos salários é errada".

A presidente do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE) considerou esta quarta-feira que a nova proposta de aumentos salariais do Governo deixa de fora "um universo muito grande" de trabalhadores, sublinhando que "uma política de baixos rendimentos é errada."

A nova proposta de aumentos salariais apresentada esta quarta-feira aos sindicatos deixa "um universo de trabalhadores muito grande de fora", tendo em conta os cerca de 700 mil trabalhadores que existem na administração pública, disse Helena Rodrigues à saída de uma reunião no Ministério da Modernização do Estado e da Administração Pública, em Lisboa.

"A política de rendimentos baseada em baixos salários é errada tanto na administração pública como em qualquer setor", defendeu.

O Governo reuniu-se hoje com as três estruturas sindicais da função pública, tendo apresentado uma nova proposta de aumentos salariais.

A nova proposta mantém a remuneração base nos 665 euros (com um aumento de 20 euros) e prevê aumentos de 10 euros para salários entre os 665 euros e os 791,91 euros (e não até aos 693,13 euros como proposto na primeira reunião, que aconteceu há dois dias).

Serão abrangidos cerca de 148 mil trabalhadores, com um custo de 41 milhões de euros.

  • 2:34