Economia

Vendas a retalho recuam na Europa em novembro devido às medidas de confinamento

O indicador recuou 4,9% face a novembro de 2019 e 3,3% na comparação com outubro.

As vendas no comércio de retalho na Europa sofreram de outubro para novembro uma quebra, devido a novas medidas de confinamento adotadas em vários Estados-membros da União Europeia (UE) por causa da pandemia da covid-19, segundo o Eurostat.

De acordo com o gabinete estatístico da UE, na zona euro o volume de vendas no comércio de retalho recuou 6,1% face a outubro e 2,9% na comparação com novembro de 2019.

No conjunto dos 27 Estados-membros, o indicador caiu 5,0% na variação em cadeia e 1,4% na homóloga.

Em novembro, face ao mês anterior, as maiores quebras foram registadas em França (-18,0%), Bélgica (-15,9%) e na Áustria (-9,9%), enquanto as maiores subidas se assinalaram na Holanda (2,6%), Croácia (2,5%) e Alemanha (1,9%).

Na variação homóloga, o volume de vendas no comércio de retalho sofreu as maiores quebras em França (-15,7%), na Eslovénia (-14,2%) e na Bélgica (-11,7%), tendo os principais avanços sido registados na Alemanha (8,8%), Dinamarca (8,7%) e Holanda (6,6%).

Em Portugal, o indicador recuou 4,9% face a novembro de 2019 e 3,3% na comparação com outubro.