Economia

Portugueses gastaram 4,7 milhões de euros por dia em raspadinhas em 2019

Economista diz que as raspadinhas são um imposto disfarçado.

Especialistas da Universidade do Minho (UM) criticam a decisão do Governo de criar uma raspadinha para financiar o património cultural. Sublinham que este jogo é perigoso, para algumas pessoas, e que estamos perante um imposto disfarçado.

O Conselho Económico e Social vai promover um estudo para avaliar o impacto das raspadinhas na saúde e nas finanças dos portugueses, jogo que rendeu quase cinco milhões de euros por dia à Santa Casa da Misericórdia em 2019.

Um estudo feito pela equipa da UM mostra que cada português gasta em média 160 euros por ano em raspadinhas. É o dobro da média europeia. Os investigadores defendem que a solução para o vício das raspadinha não é proibir, mas regulamentar e promover um consumo responsável.

Criticam ainda a opção do Governo de criar uma raspadinha para financiar intervenções no património cultural. A raspadinha do património vai ser lançada a 18 de maio e deve render cinco milhões de euros por ano.