Economia

TAP usa algoritmo para identificar trabalhadores que são chamados a rescindir 

Sindicato critica "método cego". 

A TAP está a usar um algoritmo para identificar os trabalhadores que são chamados a rescindir.

A situação está a ser criticada pelos sindicatos, que dizem que este método é desumano e está a conduzir a vários erros.

Em entrevista à SIC, antes de começar a ser usado este sistema matemático, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, defendeu este "método cego" por assentar em critérios objetivos.

Em resposta à SIC, a companhia também defende o modelo que está a ser usado e reitera que o processo integra o equilíbrio adequado e necessário
de objetividade e equidade.

A TAP explica também que o algoritmo usa critérios objetivos para selecionar os trabalhadores, que são depois balanceados com a análise de cada caso particular, feita de pessoas para pessoas.