Economia

Covid-19. Vacinação permite "perspetiva mais risonha" do crescimento económico

Kenzo Tribouillard/ AP

Afirmou esta quarta-feira o comissário europeu da Economia.

O comissário europeu da Economia disse esta quarta-feira que o ritmo de vacinação na União Europeia (UE) contra a covid-19 permite uma "perspetiva mais risonha" do crescimento económico, numa altura de alívio das restrições e de implementação de estímulos.

"A economia da UE deverá crescer robustamente este ano e no próximo. O ressurgimento da pandemia e a necessidade de apertar as restrições relacionadas com a saúde resultaram num fraco início do ano, mas o ritmo mais rápido das vacinações nos últimos meses deverá permitir que as restrições sejam ainda mais atenuadas no segundo semestre do ano - de facto, isto já está em curso - e assim permitir que a economia recupere", declarou Paolo Gentiloni.

Falando em conferência de imprensa, em Bruxelas, no dia em que o executivo comunitário divulgou as previsões económicas de primavera, o comissário europeu da tutela comentou que esta "é uma perspetiva mais risonha do que a prevista nas previsões de inverno".

A Comissão Europeia reviu esta quarta-feira em alta o ritmo da recuperação da economia europeia, estimando para este ano um crescimento de 4,3% na zona euro e de 4,2% na União, e de 4,4% em ambas em 2022.

As previsões macroeconómicas da primavera invertem a tendência registada nos anteriores exercícios de projeções macroeconómicas desde a chegada da pandemia da covid-19 à Europa, que levou a Comissão a sucessivas revisões em baixa, tendo agora Bruxelas melhorado consideravelmente as previsões de inverno divulgadas em fevereiro passado.

Segundo Paolo Gentiloni, este cenário mais otimista deve-se ainda à "recuperação mais forte do que anteriormente esperado da atividade e comércio mundiais" e ainda ao "impulso de crescimento proporcionado pela integração dos Planos de Recuperação e Resiliência".