Economia

João Paulo Batalha diz que Vítor Fernandes deixou "rasto de créditos mal parados e buracos financeiros"

O consultor considera que o banqueiro não tem condições para liderar o Banco de Fomento.

O consultor de políticas anticorrupção, João Paulo Batalha, diz que Vítor Fernandes deixou um "rasto de créditos mal parados e buracos financeiros" durante as funções que desempenhou na banca, percurso que o "desqualifica" para ser presidente do conselho de administração do Banco de Fomento.

“Neste três bancos [CGD, BCP e Novo Banco] deixou um rasto de créditos mal parados e de buracos financeiros. Só isso, independentemente de tudo o resto, desqualifica-o de ser o banqueiro da bazuca que vai estar a gerir dinheiro público em grandes quantidades e que vai ter de ser bem distribuído para poder ter um mínimo de retorno e contribuir para recuperação económica do país”, afirma João Paulo Batalha à SIC Notícias.

Veja mais: