Economia

Greve parcial na Soflusa/Transtejo termina hoje

Trabalhadores cumprem segundo dia de paralisação.

Os trabalhadores da Transtejo/Soflusa cumprem hoje o segundo e último dia de greve parcial. Uma paralisação que voltou a surpreender quem esta manhã tentou apanhar o barco no Barreiro.

No período da manhã, segundo a empresa a greve registou uma adesão de 72%.

Segundo a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (FECTRANS) e o Sindicato dos Transportes Fluviais, a adesão foi de 100%.

À semelhança do primeiro dia, as carreiras de serviços mínimos, decretadas pelo Tribunal Arbitral do CES - Conselho Económico e Social, para as ligações fluviais do Barreiro e de Cacilhas, foram realizadas.

No que diz respeito à procura registada, a empresa diz que a carreira Barreiro-Terreiro do Paço (05:05) transportou 399 passageiros e a de Cacilhas-Cais do Sodré (05:20) 147.

Este serviço de transporte público encontrava-se pelas 10:55 normalizado em todas as ligações fluviais.

Nos dias 16 e 17 de junho, os trabalhadores da Transtejo/Soflusa realizaram também uma greve parcial, de três e duas horas por turno, por a empresa manter a sua posição de "aumento de 0%" nas negociações salariais, depois de uma primeira luta em 20 de maio.

A Transtejo assegura as ligações fluviais entre o Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão, no distrito de Setúbal, e Lisboa, enquanto a Soflusa é responsável por ligar o Barreiro à capital.