Economia

Portugal renova o título de campeão europeu na produção de bicicletas

A indústria portuguesa de duas rodas continua a bater a concorrência europeia

"Apesar de atravessarmos um período difícil, com o fecho da produção durante quase dois meses e a escassez de alguns componentes no mercado nacional, a indústria portuguesa de duas rodas e mobilidade suave continua a afirmar-se como líder europeia". A frase é de Gil Nadais, secretário-geral da associação sectorial ABIMOTA, a celebrar o facto de Portugal bisar o título de campeão europeu na produção de bicicletas.

Em 2020 o país produziu precisamente 2,6 milhões de bicicletas, ligeiramente abaixo do recorde de 2,7 milhões registado em 2019, mostram os números do Eurostat divulgados esta quarta-feira.

"Esta é daquelas notícias que chegam no momento certo, quando decorre o Portugal Bike Value Digital Show, um evento digital que pretende colocar o sector português de mobilidade suave acessível a compradores e marcas de todo o mundo, à distância de um click", sublinha Gil Nadais.

No total, a Europa produziu 12,2 milhões de unidades no ano passado, o que representa um crescimento de 1,2% face a 2019, e Portugal tem uma quota de 21% neste número.

No pódio europeu tem, ao seu lado, dois concorrentes distantes: Itália, com 2,1 milhões de bicicletas, e Alemanha, com 1,3 milhões.

Em valor, 2020 foi um ano recorde para a exportação de bicicletas, traduzido num salto de 5% face a 2019, para os 424 milhões de euros, de acordo com os números da ABIMOTA.