Economia

Projetos da Navigator e da Hyperion apoiados por fundo de descarbonização da União Europeia

O Fundo de Inovação irá apoiar as duas empresas portuguesas em projetos que visam a redução da emissão de gases de efeito de estufa.

A União Europeia irá apoiar dois projetos portugueses no âmbito do Fundo de Inovação, um mecanismo de financiamento para a criação de tecnologias comercialmente viáveis de baixo impacto carbónico, anunciou esta terça-feira a Comissão Europeia. A produtora de pasta de papel Navigator e a Hyperion, empresa de energia solar, foram as selecionadas nacionais, cada uma em linhas diferentes de apoio.

A proposta da Navigator, de seu nome LK2BM, está entre os 32 projetos escolhidos que serão alvo, no total, de um financiamento direto de 118 milhões de euros. O projeto visa diminuir em 76% as emissões de gases de efeito de estufa do forno de cal da produtora de pasta de papel. Tal será feito através da concepção e construção de um protótipo de forno rotativo que será alimentado a resíduos da madeira usada para a produção de polpa, como serradura de eucalipto e pellets, substituindo o gás natural.

Já o projeto da Hyperion, juntamente com 14 ideias selecionadas, vai usufruir de um apoio ao desenvolvimento no valor máximo de 4,4 milhões de euros. A iniciativa BHyPER Community visa o transporte de hidrogénio a uma instalação industrial através de um sistema de baterias movido com energia de geração fotovoltaica.

"Os 32 projetos selecionados para financiamento foram avaliados por peritos independentes quanto à sua capacidade para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em comparação com as tecnologias convencionais e para inovar ao nível mais avançado, em simultâneo com uma maturidade suficiente para poderem ser rapidamente implantados", esclarece a Comissão Europeia em comunicado.

Já os 15 projetos "que podem beneficiar de ajuda ao desenvolvimento foram considerados suficientemente inovadores e promissores em termos da sua capacidade para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, mas ainda não suficientemente maduros para poderem beneficiar de uma subvenção", acrescenta. O apoio será feito através do Banco Europeu de Investimento "sob a forma de assistência técnica adaptada", explica o documento.