Economia

Greve no metro do Porto sem serviços mínimos provoca grandes perturbações

Trabalhadores exigem maior conciliação do trabalho e vida familiar.

Os maquinistas do metro do Porto estão em greve esta quarta-feira sem serviços mínimos.

O sindicato acusa a administração da empresa de intransigência nas negociações e exige, por exemplo, aumentos de salários, turnos de trabalho menos penosos e direito à conciliação do trabalho com a vida familiar.

Para sábado, está marcada nova greve total.