Economia

AHRESP alerta que há atrasos no pagamento das verbas do novo incentivo à normalização da atividade empresarial

É "da maior urgência que o IEFP regularize os pagamentos que são devidos, para que as nossas empresas tenham capacidade de cumprir com as suas obrigações, nomeadamente na manutenção dos seus postos de trabalho", diz a associação do sector da restauração.

O alerta é deixado pela AHRESP - Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal: "Há atrasos no pagamento das verbas do novo incentivo à normalização da atividade empresarial".

"Existem inúmeras queixas de atrasos nos pagamentos, referentes a candidaturas formalmente aprovadas no final de junho, início de julho, cujo prazo de pagamento por parte do IEFP é de 10 dias úteis", denuncia a associação em comunicado divulgado esta quinta-feira.

Assim, afirma esta estrutura associativa, é "da maior urgência que o IEFP regularize os pagamentos que são devidos, para que as nossas empresas tenham capacidade de cumprir com as suas obrigações, nomeadamente na manutenção dos seus postos de trabalho".

"As restrições ao funcionamento das nossas atividades têm vindo a perdurar muito para além do que seria expectável, pelo que é imperioso que os poucos apoios que estão disponíveis cheguem de forma célere à tesouraria das empresas", acrescenta a AHRESP.

No âmbito da primeira fase de candidaturas ao novo incentivo à normalização da atividade empresarial, que terminou a 31 de maio, a AHRESP solicitou ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social o urgente pagamento de todas as candidaturas que já foram formalmente aprovadas e notificadas pelo IEFP.