Economia

Despedimentos na banca. Sindicatos denunciam “clima de terror” no BCP e no Santander

Bancos querem reduzir cerca de 1.700 postos de trabalho a curto prazo.

Os sindicatos acusam os bancos BCP e Santander Totta de estarem a impor um “clima de terror” aos trabalhadores.

A denúncia de ambiente de assédio e chantagem que estão a viver muitos dos trabalhadores do Santander Totta e BCP foi feita na manhã desta quinta-feira, numa audição da Comissão de Trabalho e Segurança Social, no Parlamento.

Os dois bancos querem reduzir cerca de 1.700 postos de trabalho a curto prazo. A administração do BCP ameaça até com um despedimento coletivo se não atingir a meta que pretende.

Os sindicatos receiam que os bancos estejam a combinar entre si estes despedimentos e garantem que os números mostram que não faz sentido esta decisão.

O Santander Totta tem um plano de reestruturação que prevê a saída de quase 700 pessoas. Já o BCP quer que saiam cerca de mil empregados através de reformas antecipadas ou rescisões por mútuo acordo.

Veja também: