Economia

OCDE prevê crescimento de 4,3% para a zona euro em 2021

Mohamed Abd El Ghany

E um crescimento de 4,2% para a União Europeia em 2021.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) prevê um crescimento económico de 4,3% para a zona euro e de 4,2% para a União Europeia (UE) este ano, valores que aumentarão em 2022, foi esta sexta-feira divulgado.

De acordo com os Inquéritos Económicos da OCDE, os blocos do euro (excluindo Malta e Chipre, que não são membros da OCDE) e da UE (excluindo Roménia, Bulgária, Croácia, Chipre e Malta, por igual motivo) convergirão para um crescimento económico de 4,4% no próximo ano, depois de estarem separados por uma décima em 2021.

Em comparação com as restantes instituições internacionais, a OCDE está mais pessimista, por exemplo do que as atualizações divulgadas na quinta-feira pelo Banco Central Europeu (BCE) para a zona euro.

A instituição liderada por Christine Lagarde subiu a previsão de crescimento para a zona euro para 5% em 2021, num contexto de recuperação económica após o impacto da pandemia.

Contudo, os peritos do BCE baixaram ligeiramente a previsão de crescimento para 2022 de 4,7% para 4,6% e deixaram inalteradas em 2,1% as expectativas para 2023.

OCDE estima que taxa de desemprego na UE fique pelos 7,6% em 2021

Em relação às previsões da Comissão Europeia, as da OCDE também comparam desfavoravelmente, já que o executivo europeu previu, para este ano, um crescimento económico de 4,8% tanto para a zona euro como para a UE num todo.

Já para 2022, o executivo liderado por Ursula von der Leyen prevê um crescimento de 4,5% do Produto Interno Bruto (PIB) dos dois blocos, acima das projeções divulgadas pela OCDE.

Em outros indicadores projetados esta sexta-feira, a OCDE, liderada por Mathias Cormann desde junho, estima que a taxa de desemprego na zona euro seja de 8,2% em 2021, baixando para 7,9% em 2022.

Quanto à União Europeia, a OCDE estima que a taxa de desemprego fique pelos 7,6% este ano e baixe para 7,2% em 2022.

Relativamente à inflação, na UE deverá ser de 1,9% em 2021 e 1,5% em 2022, e na zona euro de 1,8% este ano e 1,3% em 2022.

Portugal é o sétimo país sob maior pressão financeira da OCDE

Segundo um estudo internacional que avalia a pressão financeira nos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), Portugal ocupa a sétima posição, num ranking liderado pela Costa Rica.

Leia mais: