Economia

Grupo Vodafone vê lucros recuarem para os 1,3 mil milhões de euros de abril a setembro

No mercado português, as receitas cresceram graças ao aumento do número de novos contratos de serviços móveis (66 mil) e de banda larga (33 mil).

Os lucros da Vodafone caíram para os 1,28 mil milhões de euros na primeira metade do ano fiscal de 2022, divulgou esta terça-feira a operadora de telecomunicações britânica ao mercado. A quebra face aos 1,47 mil milhões de euros do período homólogo deve-se ao impacto extraordinário, no ano anterior, de um ganho de mil milhões de euros relativo à fusão da operação australiana com um operador de telecomunicações local.

Na primeira metade do ano fiscal de 2022, que corresponde aos seis meses com fim a 30 de setembro de 2021, as receitas do grupo aumentaram 5% para os 22,5 mil milhões de euros, graças ao melhor desempenho dos mercados europeu e africano, ao aumento das vendas de aparelhos com a melhoria da situação sanitária, e a ganhos cambiais. O EBITDA ajustado, ou os lucros antes de juro, imposto, depreciações e amortizações, subiram 6,5% para os 7,6 mil milhões de euros.

No mercado português, as receitas cresceram graças ao aumento do número de novos contratos de serviços móveis (66 mil) e de banda larga (33 mil).